Sábado, 07 de Dezembro de 2019
Coluna Contraponto - Por George Silvestre

Coluna Contraponto - A esquerda Errou

Publicada em 23/09/19 às 17:15h - 133 visualizações

por George Silvestre


Compartilhe
   

Link da Notícia:

Se você parou para pensar o que aconteceu com o Brasil com a eleição de Bolsonaro e ainda não entendeu, procure rever seus conceitos políticos. A esquerda errou em acreditar que o povo aceitaria pautas de uma agenda progressista feita por uma elite intelectual escondida em universidades federais, bem paga pelo dinheiro do pagador de impostos.

                Enquanto aquele professor, com sua estabilidade estatutária, chegava na universidade, com seu carro importado, para em sala de aula explicar os mil tipos de gêneros que ele identificou em uma releitura de artigos acadêmicos, o povo estava sendo assaltado nos ônibus a caminho de seu trabalho. No entanto, a esquerda insistiu nesse tipo de pauta e em chamar o Bolsonaro de homofóbico, enquanto ele fazia “arminha” com as mãos, fazendo analogia em matar bandidos, falando a língua do povo.

Então a esquerda partiu para defesa dos bandidos através do discurso dos direitos humanos, ou com aquele velho discurso de ótica socialista que diz que o bandido é um subproduto da sociedade capitalista, por isso, não tem culpa de ser bandido, mas, sim, o burguês é quem teria.

Discurso difícil de aceitar, ainda mais se o cidadão comprou um celular em dez prestações, mas o perdeu, pois fora assaltado no caminho para o trabalho, enquanto as prestações todos os meses continuam chegando para pagar.

Quanta injustiça para o povo, que trabalha honestamente para conseguir saciar suas vontades, em um país onde a crise preocupa a cabeça de qualquer trabalhador ainda empregado com o medo de perder o seu emprego.  Você trabalha para pagar a suas contas e ainda é assolado por um alto índice de violência. É claro que você quer fazer “arminha” com a mão, você não rouba, não furta, não mata, você só quer andar livremente usufruindo de prazeres que o seu suor comprou. Você quer justiça, a justiça que o Estado não promoveu, que deixou branda as penas por questões ideológicas daqueles que tem dinheiro ou poder para bancar segurança particular para si.

E aí a esquerda errou, ao tentar unificar o povo com um discurso complexo de uma elite intelectual, baseado em pautas vazias como o “Ele não”. Errou, pois para quem está desempregado, está assolado pela violência, está enojado com a corrupção, toda e qualquer discussão que não envolvam a solução destes problemas são discussão dos sexos dos anjos.

Bolsonaro, esperto, alimentava esses ataques da esquerda e aí ela errou novamente, pois nunca saia dessas pautas intelectuais para discutir o básico.

Para quem via no Brasil o país da injustiça e das inversões de valores, “arminha” na mão era a melhor solução apresentada para um problema real, pois foi a única expressamente apresentada por algum candidato. Não podemos também esquecer que a cada ataque ao Bolsonaro uma militância em defesa do Lula era feita, isso foi vital.

Então, Cid Gomes, acertou... “O Lula tá preso, babaca”. Era tarde, para a esquerda e ela continua errando.




ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:








Nosso Whatsapp

 (53)9 8133-8474

Visitas: 60168
Usuários Online: 32
Copyright (c) 2019 - Rádio Horizonte - Rio Grande e São José do Norte - Rádio Horizonte 2019 - Todos os direitos reservados